quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

" PRAÇA DE ESPANHA " [1 / 2]

A incomparável Praça de Espanha situa-se no Parque Maria Luisa, em Sevilha.

Entramos pela Porta de Aragão.
A Praça de Espanha foi construida em tijolo e cerâmica. É rematada por uma torre...
... em cada ponta.
Dos seus bancos azulejados extremamente coloridos, no total de 58 bancos, damos aqui uma amostra.
Decorados com magníficos paineis de azulejo, representam episódios históricos de cada província de Espanha.
No chão encontra-se um mapa de cada região.

A Praça de Espanha é um bom lugar para passear e relaxar.
Nota: [No canto superior da foto, lá ao fundo, fervilham milhares de atletas prontas a participar na Carrera de la Mujer - motivo do post 2/3].          

Fonte: Google[adaptação]

Fotos: cajoco


segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

" Ilha Do Pessegueiro "

A Ilha do Pessegueiro, imortalizada pela canção de Rui Veloso [com letra de Carlos Tê], é um pedaço de terra de 340 metros de comprimento e 235 metros de largura, rodeada pelo mar, situando-se sul de Porto Côvo, apenas a 250 metros da costa.

Contrariando a sua designação e a letra da canção nunca lá existiu nenhum pessegueiro.

O nome da ilha terá sido motivo de alterações desde o tempo em que os romanos por lá andaram na salga do peixe, em que se usava o termo pesqueiro.


É uma das áreas mais valiosas do concelho de Sines do ponto de vista ecológico e paisagístico.

A ilha é, além disso, um local de dormitório e nidificação de aves [gralha, gaivota, corvo-marinho] algumas delas ameaçadas de extinção.

Aprender as curiosas histórias das suas ruínas [fábrica de salga, pedreiras, cisterna, castelo] tem mais sabor quando ouvidas no local.

De Junho a Setembro há visitas guiadas a partir de Porto Côvo.

 cajoco

Fonte: Google [adaptação] 

Foto: cajoco

sábado, 19 de Julho de 2014

" Bairro de Santa Cruz "


O "Bairro de Santa Cruz" é o mais pitoresco da cidade de Sevilha.

A muralha da cidade remonta à época islâmica [Sec. XI-XII], contém as Condutas de Água [Callejos del Água] que no período cristão abasteciam os  Palácios Reais [Reales Alcazares] e a Cidade.
Caminhamos ao longo da muralha coroada de ameias piramidais.
Um labirinto de ruas estreitas são um ex-libris deste bairro.

"Hotel Casas de Santa Cruz", situado na área pedonal, apenas a dois minutos da Catredal está numa das ruas mais fotografadas da cidade.

O "Restaurante Santa Cruz" com o seu cardápio afixado.


Aqui um original banco azulejado marca presença num espaço público.

Bonitos pátios repletos de fontes, flores e jardins.
Outros pontos a visitar no bairro são a imponente torre La Giralda e...

... a sua impressionante Catedral Gótica, a maior Catedral Cristã da Europa.

Fonte: Google [Adaptação]
Fotos: cajoco

sábado, 28 de Junho de 2014

sexta-feira, 20 de Junho de 2014

" Diligência "

Um momento que mereceu atenção fotográfica, ou melhor, um local em que a importância histórica,  artística e a cultura  se associam à fotografia.

Uma diligência que é peça única sobre rodas, autêntica obra de arte, uma relíquia, um verdadeiro ex-libris, que fez história no século XX e desperta a nossa curiosidade contemplativa.

O diligente "Zé cocheiro" é também aqui evocado com todo o merecimento.

Fotautor: cajoco

sábado, 31 de Maio de 2014

" CRUZEIRO "


Cruzeiro de todas as devoções, abre um miradouro sobre Santiago do Cacém.

Fotautor: cajoco

sábado, 24 de Maio de 2014

" O LIDADOR "

Gonçalo Mendes da Maia [Maia, 1079 - Beja, 1170] conhecido como " O Lidador" -  foi um comandante militar e um cavaleiro português.

Nasceu na vila de Trastamires [actual Maia], junto à cidade do Porto. Na sua mocidade, por sua fidalguia e afinidade espiritual, tornou-se um dos maiores amigos do 1º rei de Portugal D. Afonso Henriques.

A  vontade férrea de D. Gonçalo e suas inúmeras conquistas no campo de batalha - em que o risco de vida era o eterno desafiante - granjearam-lhe o cognome  de " O Lidador ".

Segundo a lenda popular, no dia em que fazia 91 anos, estava na frente de batalha contra os muçulmanos em Beja. Apesar de gravemente ferido conseguiu derrotar o seu adversário. Finda a batalha terá sucumbido aos ferimentos.  



Em sua homenagem há um largo com o seu cognome na cidade de Beja. Nesse largo, olhando para o céu, reparei que ele estava de volta à cidade onde faleceu.



Ei-lo de volta / Assim imaginado / Sem qualquer escolta / Numa chaminé alcandorado.



Fonte: Wikipédia [adaptação]

Fotos: cajoco