sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

" O Pastor das Migas "

Eis mais uma peça dos barros figurativos de Estremoz.

Recostado num sobreiro eis o nosso pastor comendo "migas".


cajoco

Foto: cajoco

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

" O CORETO "

Em Sines, no Jardim das Descobertas, deparamos com um vistoso coreto.

Os coretos eram muito utilizados antigamente, é preciso reanimá-los. 


Falta música no coreto!!!

A música influencia o nosso estado de espírito e faz com que nos sintamos melhor.

cajoco

Fotos: cajoco

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

" FELIZ NATAL E BOM ANO NOVO "

Sines, com singeleza, iluminou pontos notáveis das suas ruas transmitindo mais luz, brilho e cor a esta "Quadra Natalícia". 


Tiro partido desta imagem feliz para desejar aos meus amigos um Santo Natal e que em 2015 usufruam de muita Saúde, Paz, Solidariedade e Prosperidade.

A BOA ESTRELA VOS GUIE SEMPRE ...

Um abraço com o meu bem haja para todos. 

Jorge 

Foto: cajoco

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

" ROTA POR CERROMAIOR " / Manuel da Fonseca



Aqui, mais do que em qualquer outro escrito, Manuel da Fonseca utilizou a localidade que o viu nascer e recriou Santiago do Cacém a partir, quer da realidade do tempo em que decorre a acção (anos 30 do século XX, mais precisamente o período da Guerra Civil de Espanha), quer das suas memórias de infância.
Cerromaior é um espelho de Santiago de outrora. Na cadeia, actual Museu Municipal, começa e termina o romance.

"Um grito encheu a cadeia.     Num sobressalto o rapaz ergueu-se (...) e foi até às grades (...)
Viu confusamente para lá do jardim,
 o edifício amarelado dos Paços do Concelho".


Fontes: Google&Manuel da Fonseca, in Cerro Maior
Fotos: cajoco

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

" Sinergia Solidária "



A Loja Social "Sinergia Solidária", da
responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Sines, completou no dia 5 de Julho dois anos desde a sua abertura ao público. 

Ao longo deste tempo, a Loja Social tem-se consolidado enquanto projecto de apoio às famílias carenciadas do concelho de Sines, existindo uma grande procura por parte de quem necessita de ajuda, mas também também por parte de quem doa artigos dos quais já não necessita.
..................................................................................
 Os agregados familiares inscritos na Loja Social caracterizam-se, de um modo geral por terem um ou mais elementos desempregados, por serem famílias com mais do que um filho, por possuirem baixos níveis de escolaridade, tendo os adultos inscritos uma média de idades entre os 25 e 45 anos.
19% dos beneficiários da Loja Social são emigrantes, oriundos de países africanos e de  países do Leste da Europa.
.......................................................................................................
Instalado junto á Loja Social, este equipamento destina-se a que qualquer pessoa lá coloque roupas, calçado e brinquedos novos e usados.

A abertura do depósito, recolha do seu conteúdo e posterior triagem dos artigos é feita pela Santa Casa da Misericórdia de Sines. Os artigos em bom estado são distribuídos pelas diferentes respostas sociais da Instituição, incluindo obviamente a Loja Social. 

O excedente dos artigos recebidos, bem como tudo o que não está em bom estado, é encaminhado para a empresa H Sarah Trading, Lda., entidade parceira da Misericórdia de Sines, entidade que se dedica à gestão e reciclagem de resíduos.
......................................................................................................
A Loja Social funciona às segundas-feiras, entre as 14h e as 16h30 e às quintas-feiras, entre as 09h e as 12h3o, sendo o atendimento efectuado por voluntários da Instituição.

Fonte: Boletim trimestral "RENASCER" Julho a Setembro 2014 [excerto]
Fotos : cajoco

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

" Aquacultura "

A  "AQUACULTURA" é uma fonte de rendimento que deve ser apoiada e incrementada  em Portugal.

[cajoco]

Foto: cajoco


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

" Feira Do Monte "

O "Scorpio" segue as pisadas do "Azimute" e reentra também em cena.

Ao percorrer a  Feira do Monte,  em Santiago do Cacém, respiguei algumas fotos [poucas] de artesanato alentejano que despertaram mais a minha curiosidade:                                                            
Artefatos em cortiça [e em madeira] que privilegiam cada vez mais a matéria prima da cortiça reinventando peças inovadoras.

Descobri também algumas miniaturas, verdadeiras preciosidades, evocativas de actividades tradicionais de artífices, tais como: 
O tradicional AMOLA - TESOURAS, que com a sua gaita anuncia ainda os seus serviços para amolar na sua pedra: tesouras, facas e outros instrumentos cortantes.

O FERRADOR  tendo em seu redor, sempre à mão, o fole para atear o fogo das brasas de carvão [em sacos brancos empilhados à sua direita], a forja para temperar o ferro das ferraduras moldadas com o martelo na bigorna, um tambor com água para nele mergulhar a ferradura incandescente e o tronco para segurar e poder assim ferrar as bestas e gado vacum. Não faltando o carrinho de mão e a vassoura indispensáveis para a limpeza final.

Uma mula de olhos vendados gira à volta da NORA [engenho de origem árabe] elevando e descarregando dos alcatruzes da  nora água para rega.
O CARRO DE BOIS  jungidos, carregando uma volumosa carrada de cortiça, bem como miniaturas de alguns animais em madeira.
Por fim, dois serradores serrando num tronco caibros que, posteriormente, serão afagados e tratados para aplicação no travejamento das casas.


cajoco

Fotos: cajoco