sexta-feira, 14 de março de 2014

" RuínaS "



Duas palmeiras minadas pela doença,
Faziam  guarda ao palacete arruinado.
Sairem dali? Não há quem as convença,
Enfim, um conjunto assaz mal encarado.


Com uma dúzia de machadadas  
Alguém não as alentou mais,
As palmeiras foram pois decepadas
Virando um par de "castiçais".

Fotautor : cajoco

18 comentários:

  1. Linda a tua sensibilidade, Jorge, nos dois momentos das palmeiras e do casarão. Só os verdadeiros artistas conseguem isso.O texto está impecável. Casou muito bem com a cena.
    Obrigado pelo recado carinhoso deixado lá no blog. Não mereço tanto.
    Abração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fotografei as palmeiras e no dia seguinte estavam a cortá-las. Foi como que uma premonição
      No meu elogio quiz fazer-te apenas justiça poética.

      Eliminar

  2. Estas fotos são tristes, mas o primeiro, especialmente, tem uma beleza desolada sobre isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desolação é a palavra certa. Bem visto, George!

      Eliminar
  3. Achei triste tanta desolação, mas nem por isso belo.
    Abraços,
    Renata

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma imagem evocativa de uma certa tristeza e consternação.

      Eliminar
  4. ✿⊱°•

    Enquanto estavam de guarda, ainda podiam servir de inspiração para algum pintor ou compositor, quem sabe?!

    °º。♪♫Bom fim de semana!°。♪♬
    Beijinhos✿♫° ·.
    Brasil⊱°•

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual das duas inspirações seria a mais eficaz? A arte é sempre uma busca, uma interrogação.

      Eliminar
  5. Um quadro um pouco triste, a casa em ruínas e as palmeiras mortas.
    Por vezes quando viajo e vejo as casas em ruínas penso nas vidas que terão passado por lá, nas alegrias e tristezas, nos sonhos e desilusões, enfim se as paredes podessem falar quantas histórias nos teriam para contar.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. HIistórias de cumplicidades, alegrias e mágoas. Histórias certamente ficcionadas, misturadas com partes de realidade.

      Eliminar
  6. Must have been a lovely place once. Thanks for you comments on my recent post!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um belo lugar em que as linhas do passado ainda impõem a sua força.

      Eliminar
  7. Boa tarde, Jorge
    Foi um grande prazer vê-lo na minha «CASA», e ler o seu comentário.
    Não há qualquer motivo para desculpar-se por ter desabafado. Comentários sinceros servem para isso mesmo, muitas vezes - desabafar.

    Uma coisa que me causa profunda tristeza é ver uma árvore cortada. É certo que essas palmeiras estavam secas, sem vida, mas... pelo menos lembravam o que tinham sido.
    As casas assim arruinadas também me causam um certo mal estar.
    O texto, com muita poesia à mistura, está perfeitamente enquadrado.

    Mas veja a coincidência: Hoje, quando fui fazer a minha caminhada habitual (caminho todos os dias 6 quilómetros, quando o tempo o permite; se está a chover, caminho na passadeira que tenho na varanda) levei a máquina fotográfica - não o faço todos os dias, mas hoje levei.
    Imagine o que fotografei, para além das habituais flores, quase sempre silvestre, à beira da estrada. Precisamente uma casa em ruínas. Linda! Parece um palacete antigo. Um dos meus netos diz que se tivesse dinheiro, comprava-a para a restaurar. Não tem mau gosto, o rapazinho :)

    Vi, na lateral, a evocação dos 110 anos de seu Pai.
    Hoje vim conhecer este seu blog. Quis fazer-me seguidora também aqui, mas não consegui. Estou com um problema que não consigo solucionar (nem sequer o meu filho, que é "expert" em informática, analista de sistemas, e ontem esteve aqui imenso tempo, conseguiu resolver).
    Mister Google deve ter cortado relações comigo, e não me deixa seguir os blogs...
    Vou aguardar, a ver se lhe passa a telha...
    Desculpe ter-me alongado tanto. Abusei do seu espaço e da sua paciência.
    Qualquer dia também vou ter um desabafo consigo... Hoje já não pode ser!!!

    Uma boa semana.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato pelo seu comentário, que considero um valioso contributo para enriquecimento deste espaço.
      Gosto também de fazer regularmente longas caminhadas, de preferência por diferentes cenários. Assim recebemos estímulos diferentes. A paisagem do mar proporciona uma dose ultra de relaxe e bem estar.
      Tenha um lindo dia!!!.

      Eliminar
  8. confesso, que me incomodam estas fotos, penso que não deviam ter este fim, nem o palacete(abandonado) nem as palmeiras decepadas.

    :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirei aprimeira foto num dia. No dia seguinte estavam a decepar as palmeiras; não resisti e fiz a segunda foto. Realmente é um espectáculo desolador. :*

      Eliminar
  9. São fotos de uma beleza sensível. Olhá-las encanta e amargura...

    Beijo amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma realidade que dói. É impossível um regresso ao passado. [ ]

      Eliminar