domingo, 11 de maio de 2014

" BOCAGE "






Magro, de olhos azuis, carão moreno", como o poeta se auto-retratou e como o pintor (Elói) o viu.
 [Câmara Municipal de Setúbal]

Fotos: cajoco

23 comentários:

  1. Bonita homenagem a um português como tantos, esquecido.
    Sonetos que apetece reler vezes sem conta.
    Votos de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Embora cometendo exageros que o fragilizaram, foi considerado o maior poeta português do século XVIII e um dos maiores sonetistas portugueses.

      Eliminar
  2. A sensibilidade do Elói fidelizou a mensagem da poesia.É para ler,ler e ler.
    Abração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elói, pintor imaginativo, dignificou, com originalidade, o poeta neste seu painel
      Os poetas autênticos são de todo o mundo, amigo Tunin.

      Eliminar
  3. Fantástico Jorge.
    Tal poema tal pintura! descrição perfeita.Estilo clássico.
    Gosto dos poetas portugueses de todas as épocas.
    deixo abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O azulejo, como forma de arte inspiradora, veículando a poesia e a imagem dos nossos poetas.

      Eliminar
  4. La calidad y el arte de los azulejos portugueses son muy celebres en todo el mundo
    Saludos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A azulejaria em Portugal remonta a meados do século XVI. Os turistas que nos visitam espantam-se e maravilham-se com as cores que dão às ruas, amigo Juan.

      Eliminar
  5. o azulejo português é uma verdadeira arte.

    bonita homenagem ao Bocage.

    boa semana.

    beijos

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O nosso maior poeta satírico merece-a amplamente, Piedade.

      Eliminar
  6. Hermoso homenaje, pena que pasen desapercibidos tantos ilustres artistas.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos nós, com o nosso modesto contributo, devemos reavivar e enaltecer a sua memória.

      Eliminar
  7. Fenomenal artista muito bem retratado num belíssimo azulejo.
    Um abraço,
    Renata

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A azulejaria é uma forma de arte de rara beleza e muito original, Renata.

      Eliminar
  8. Não conheço o trabalho em azulejo, por isso fico grata pelo «post».

    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Esta é uma bela homenagem na telha. Maravilhoso.

    ResponderEliminar
  10. ¸.•°.❤❤
    Belo azulejo, todos que eu conheço são obras de arte.

    Bom fim de semana!
    Beijinhos do Brasil. º°。✿

    °º。✿✿彡º°。

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A arte não tem fronteiras, Inês! Obrigado!

      Eliminar
  11. Olá Amigo!
    Bocage, um sonetista dos melhores! Uma bela imagem e uma homenagem merecida. Bom fim de semana.Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O nosso irreverente poeta tudo merece. Grato pela saudação amiga, que retribuo com prazer.

      Eliminar
  12. ~ Todos lamentamos a morte precoce deste génio.

    ~ Manteve-se na vida de tertúlias, talvez para disfarçar a situação de muita carência em que vivia.
    ~ Não cresceu: adorava pôr amigos e a Lisboa literária e boémia, a rir.

    ~ Alcipe teve razão em considerá-lo um dos melhores pois tornou-se imortal, por nos ter deixado obras primas de elevadíssimo nivel.

    ~ ~ ~ Gostei de o recordar. Obrigada. ~ ~ ~

    ResponderEliminar